domingo, 8 de maio de 2011

A mêrce da situação!

23ª Edição: Roteiro
Projeto Bloinquês

Você tem que nos explicar essa cena em detalhes. Porque ela está tirando o óculos dele? Porque ele está um pouco machucado? Onde eles estão? Eles são amigos, irmãos, namorados... o que eles são? Quais seus nomes? Sua função é absorver os detalhes, e nos contar a sua interpretação.


Paulo combinara uma briga com o garoto "mais popular" da Escola. Seria no fim da aula, dentro no terreno baldio na esquina da rua, onde havia um vasto milharal. Lá ninguém os veria e poderiam brigar sem interrupções. 
Tudo começou quando, Carlos e alguns amigos, pegaram um skate do garoto popular da escola, para fazerem uma brincadeira e o mesmo, não gostou. Juntou alguns rapazes de sua turma, e ficaram a espreita até que Carlos saísse da escola. O garoto popular e seus amigos, não foram perguntando nada, simplesmente foram dando socos e pontapés em Carlos. Seus amigos apanharam pouco, mas conseguiram sair correndo. Carlos por sua vez, ficou encolhido no chão protegendo seus óculos, que acabara de comprar. Precisava muito dos óculos e não podia deixar que o quebrassem. Apanhou muito e ficou com o rosto todo machucado, mas não conseguiram quebrar os óculos. O garoto e seus comparsas foram embora e deixaram-no ali, estendido no chão.
Maria era uma garota muito tímida, mas tinha um enorme carinho por Carlos, afinal, ele era o melhor amigo de seu irmão. Estava um pouco afastada, mas teve a chance de presenciar toda a cena de violência contra Carlos. Aproximou-se e ajudou-o a levantar. Ficaram de frente se observando e Carlos a reconheceu. Ficou meio sem graça, pois sabia que passara humilhação diante da tal garota.
Maria com um gesto carinhoso e tranquilo, retirou os óculos de Carlos e fitou-o bem no fundo de teus olhos. Foi um momento incrível, que Carlos e Maria jamais saberiam contar.
Carlos sentia-se grato, pelo carinho da irmã do amigo para com ele, mas não estava entendendo nada. Porque ela tiraria seus óculos? Porque ficaria fitando-o tão profundamente sem motivo algum? Queria respostas, mas não tinha coragem de perguntar.
Maria então, num ato de carinho e aconchego, encostou-se devagar em seu peito e ficou ali por um momento ate que seu coração, agora tão agitado, tranquilizasse.
Carlos não teve nenhuma reação. Ficou sem palavras e sem jeito com tal atitude, mas entendeu que: aquela garota sentia algo muito forte por ele, para reagir de tal forma. Quem sabe pena? Sim, porque não? De repente, ela viu toda a cena e sentiu dó dele, a ponto de querer consolá-lo. Ou será que apenas estava querendo brincar com sua cara? Carlos não conseguia entender. Mas gostou de ficar ali com aquela garota encostada a seu peito!
Maria por sua vez, gostou de ficar ali, aninhada em seu peito, imaginando que talvez, daquele gesto carinhoso  pudessem tornar-se, namorados...
A noite se aproximou, derramando sua escuridão sobre o casal que, por instantes, nem percebeu onde estavam ou o que faziam, tal era a aproximação de seus corpos. Tal era magico e envolvente a situação dos dois. Ficaram ali, assim: semi abraçados, semi namorados!

Simone Martins - 09/05/2011

5 comentários:

✿ chica disse...

Mais uma linda participação tua.Muito bom de te ler sempre!beijos,chica

Silenciosamente ouvindo... disse...

Momentos mágicos que por vezes
sucedem...e são muito bons.
Bem descrito por si.
Bj.
Irene

Ricardo Calmon disse...

NARRATIVA INTENSA, QUASE UM ROTEIRO...,BOM AMIGAS POSSUIR,INTENSAS ESCRIBAS SENDO, ASSIM APRENDENDO E ACABO NEÓFITO ME TORNANDO...
ESCREVER É SUBLIMAR O CONTIDO...
É BERRAR AO MUNDO, SEM AVILTAR TÍMPANOS....
BZUS NAS MÃOS, AMIGA ESCRIBA

VIVA A VIDA

Anne Lieri disse...

Simone,um conto muito bonito!Vc é uma grande contadora de histórias!Eu adorei o final inusitado dos dois juntinhos,ela o consolando após a briga como a dizer que gostava dele.Muito lindo!Bjs e boa semana!

Cadinho RoCo disse...

Tem sempre um momento pra começar.
No http://cadinhoroco.blogspot.com fotos com os Painéis Cadinho RoCo, óleo sobre telas, em oferta.
Cadinho RoCo
Cadinho RoCo