sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

REPLAY...

Sandra de Sa - solidão

Powered by mp3skull.com


Poeta Solitário!



Como me calar diante de ti.
Como não escrever o que sinto.
Olhar para a minha pena e reprendê-la?
Fechar o caderno com as paginas em branco.
Tentar não sentir o que diz meu coração.
Fechar-me numa grande concha sem som.
Calar-me diante do amor que sinto por ti?
Fechar-me para qualquer outra paixão.
Como não tentar encolher-me na solidão,
Quando vivo um amor cheio de ilusão.
Me diga o que devo fazer nesse momento.
Pois, eu mesma, não consigo me entender!

Simone Martins
04/07/2011

(Automático...ainda)

8 comentários:

Delano Alexandria disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Delano Alexandria disse...

Olá bom dia!

Só passei aqui para lhe desejar boas festas de final de ano, Que você possa está realizando os seus sonhos nesse próximo ano que já está quase começando.

Toda sorte de benção para você e sua família.

Delano Alexandria

AquilesMarchel disse...

SAI DO AUTOMATICO MUIÉ RSRRS

BJUS AMEI O POEMA

SEMPRE SUBLIME

SOLIDÃOOOOOO

Maggie May disse...

o primeiro passo é esse , conseguir se entender…
mas é o mais dificil!

beijo querida!

Arnoldo Pimentel disse...

Um lindo poema, beijos

Bixudipé disse...

"ah!, as indecisões do amor!" -rs
Adorei!

Abração,

Rodrigo Davel

edumanes disse...

Complicado como resolver
A sua delicada situação
Você mesma não consegue entender
Quem fica a sofrer é o seu coração!

Desejo feliz fim de semana para você, sempre ausente de sofrimento.
Um abraço
Eduardo.

MARILENE disse...

Muitos passamos pelas mesmas sensações. Mas as respostas não chegarão com a visão do mundo lá fora.

Bjs.