sábado, 28 de maio de 2011

Vivendo no carcere do Amor


 
" Sinto-me presa ao teu amor, assim como o pássaro esta preso em teu cárcere (gaiola). Como podes prender a vida desse pobre bichinho e ainda assim sentir-se feliz com o teu canto triste, infeliz? Sinto-me assim, presa as tuas vontades, aos teus desejos, as tuas ambições...Já não consigo mais cantar, pois quando tirastes a minha liberdade, também tirastes a minha vontade...Não te pedi a eternidade, nem pedi ser parte de tua vida, apenas o que eu queria: era que você me entendesse, me amasse do jeito que sou, que não tentasse me mudar...Mas não, você me quis respirando o teu ar, gostando dos teus gostos, vivendo os teus momentos...Tudo isso me levou a fugir, pois mesmo te amando, não consigo fingir, não consigo viver tua vida!...Me liberte! Me deixe viver enquanto é tempo. Me deixe seguir adiante e sem sofrimento...Me deixe simplesmente..." 

Simone Martins - 28/05/2011

7 comentários:

Roberta disse...

Oi Simone...passei aqui para te desejar uma excelente noite acompanhada de muita paz interior!
Bjoss
Roberta

Anônimo disse...

Voa passarinho,faz teu próprio ninho!
Simone! um beijo grande tenha um fim de semana maravilhoso cheio de paz
Yasmine

Anne Lieri disse...

Simone,quantas vezes me sinto assim tb...rss...lindo seu texto e sentimentos tão profundos!Bjs,

Fabrício Santiago disse...

Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através do Blog rosa solidão. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. Estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs

Narroterapia:

Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.

Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

Abraços

http://narroterapia.blogspot.com/

A.S. disse...

Simone,

Ninguém pode viver um amor sem ser verdadeiramente livre!!!
O Amor é a mais sublime forma de liberdade!


Beijos meus,
AL

Smareis disse...

Versos bonitos e tristes.Quando se está preso, o pior é não poder fechar-se a porta. Voltarei mais vezes. Um abraço!

Lindalva disse...

Amiga saiu o resultado do Pena de Ouro, aparece no Ostra para a festança que rola lá, você faz parte desta brincadeira. Ah! estou participando da Copa Blog um evento da DadoPag poderia contar com seu voto?. Este é o link http://dado.pag.zip.net/ e ao abrir você procura por meu nome: Lindalva e clica em cima... pronto é rápido e indolor
Beijos e uma semana de luz!