segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Quebrando elos com o Coração!



FOTO: GOOGLE

Não quero ângulos...
Nada de quadrados
ou retângulos.
Quero Círculos,
que me façam
Dar giros!
Nada de retas ou curvas.
Nada de formas perfeitas,
quero o abstrato,
no concreto de meu retrato.
Quero pedra bruta, não a lapidada.
Quero circular, girar, rodar...
Nada de radar para me guiar.
Girar no ritmo de teu giro.
Sem rumo, sem cantos.
Somente, encanto!
Nada de viver em prantos,
mas em círculos feito de pó
na matéria pura com alma.
Espirito sem dono!
Quero o meu silencio,
aliado a escuta de teu canto.
Nada de alianças. Nada de elos.
Nada de amarras que me prendam.
Quero viver sem anais, sem nada!
Quero viver de encontro ao vento,
no preto e branco da escuridão.
Quebrar nossos elos coligados,
no concreto sem emoção!
Ciclos vencidos, superados.
Quero uma nova rima
para meus versos.
Quero poesia. Criar uma nova canção...
Quero um novo coração.

(Rosa Azul)

13 comentários:

Malu Silva disse...

E para as poesias fluírem nada melhor que que os círculos, as voltas, as elipses...
Lindo Rosa Azul...
Um grade abraço

edumanes disse...

Rosa Azul,o teu perfume recebi
Para aqui vim a correr
Teu poema do principio ao fim li
Estou aqui para te agradecer!

És uma das rosas mais bonitas
Que no meu jardim entrou
Se em mim não acredita
Pergunta por favor a quem te podou!

Rosa Azul escreve para mim
Junto manda o teu perfume
Vem habitar no meu jardim
Do cravo vermelho não tenhas ciúme!

Desejo uma boa tarde de segunda-feira para você,
um abraço
Eduardo.

edumanes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
edumanes disse...

Você quer uma nova rima
E criar uma nova canção
Se eu soubesse para você rimava
Se você me desse o seu coração!

Junto ao meu o guardava
No mesmo compartimento
O meu coração feliz ficava
E o seu não tinha mais sofrimento!

Esta brincadeira
Desculpa de momento
De qualquer maneira
Continua no pensamento!

Um abraço
Eduardo.

Felisberto Junior disse...

Olá!Boa tarde!
Amiganja
Obrigado pelo carinho da visita
...a verdade é que sempre procuramos por nós mesmos e não sabemos que somos isso... Somos o que fazemos, a nossa história... Nossas alegrias, nossa felicidade é o que vivemos... A nossa vida não está em algum lugar, parada, esperando que atinjamos nossos objetivos, como se estivéssemos esperando algo acontecer, para começarmos a viver...viver é querer , querer é poder, logo achará um novo coração!
Bela semana!
Beijos

#*Marly Bastos*# disse...

Círculos ou ciclos, a vida deve ser assim, nunca parar em esquinas[ou quinas]. Os ciclos nos dão oportunidade de renovar, inovar, ousar e poetizar lindamente como faz.
bjks doces e boa semana.

Christian V. Louis disse...

Simone, parceira, a vida é feita de ciclos e não pode parar.
Eu gosto muito do modo com que poetiza e também como comenta em meu blogue. Você tem sido uma leitora atenciosa e assídua de Ironia do Destino e isto é muito importante para um autor novato.
Muito obrigado.


=> CLIQUE => ESCRITOS LISÉRGICOS...

Olinda Melo disse...


Simone, amiga!

Isto é que é escrever, construir poemas que nos dizem que a Vida é isso mesmo, ela não pára, 'navegar é preciso', de nada vale conservar elos fracos e frágeis ou conservar amarras que magoam e sufocam e não nos deixam viver a liberdade de ser.

Beijinhos minha querida. Vou daqui revigorada e pronta para olhar a Vida com novos olhos.

Olinda

wcastanheira disse...

Uauau um mimo, uma delicia, um encanto, realmente UM SHOWWWWWW, PRA TIA SI BJOS, BJSO E BJOSSSSSSSSSS

Felisberto Junior disse...

Olá!Boa tarde!
Amiganja
...que tenha um resto de terça feira e a quarta feira cheia de paz e luz!
Obrigado pelo carinho de sempre!
Beijos

Luma Rosa disse...

Gostei das respostas do Edumanes! Vocês se parecem com repentistas fazendo trocas :) Simone, nessa vida o ensaio começa pelos desejos, depois a ação. É preciso desejar muito a mudança para criar as bases.
Pense em tudo o que deseja mudar. Deseje muito! Mas temo em dizer que o coração não se recicla. Verá lá na frente que essa caixa vermelha guarda todos os seus planos de voo.
Beijus,

SOL da Esteva disse...

Indefinir os actos da Vida para uma Vida definida. Saber-se o que se quer, liberta espaço e dá largas á criatividade que ... não te falta (Felizmente).
Gostei do teu Poetar sem elos nem barreiras.



Beijos



SOL

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Simone,postei um comentário e ví que já sou sua seguidora há tempo!Lindo poetar!

Bjs

Carmen Lúcia-mamymilu.blogspot.com