segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Sentimentos de Poeta.


Foto: GOOGLE
Noite mal dormida.
Dia sem sol...
Céu nublado,
pena sem tinta!
Coração sem destino,
verbos rasgados,
soltos e jogados
Para o ar...
Devagar, sonhar,
Divagar!
                                            Deixou as folhas
em branco
sem rabiscar.
Indeciso, deu 
apenas algumas
pinceladas nos verbos:
Sentir e Amar...
O poeta sem assunto,
recorre aos pensamentos
presos, amarrados
em teus versos
desgarrados.
Sente sua vida passar,
sempre a delirar...

FOTO: GOOGLE
Noite mal dormida.
Cama vazia,
lençóis desarrumados...
Sonho ou realidade,
mito ou fato!
Sem cheiros.
Sem cores.
Sem sabores...
Apenas o ato,
quiçá, consumado.
Poeta abandonado...



Noite mal dormida!
Palavras escondidas,
nos lábios silenciado...
Coração amargurado.
Na cama arrumada,
o que temos e vemos.
Um poeta solitário
sempre entediado.
Afinal, tua musa
resolveu deixa-lo...
Deixa-lo confuso,
de alma agitada
e, coração perturbado.
Eterno apaixonado!

(Rosa Azul)

7 comentários:

Christian V. Louis disse...

Não somente os poetas, mas creio que todos os solitários que usam a escrita como refúgio sentem-se deste modo.
Excelente poema Simone.

=> CLIQUE => ESCRITOS LISÉRGICOS...

Paulo Francisco disse...

Concordo com Christian.

Beijos

Teresa Queiroz disse...

Escrever pode ser essencial...
Parabéns gotei muito
Pastelaria Studios Editora (Portugal)
http://pastelariaestudios.blogspot.pt/

Felisberto Junior disse...

Olá!Bom dia!
Amiganja
...aprendi que os sentimentos humanos são bastante "elásticos", e o coração é suficientemente grande para armazenar sentimentos diferentes em intensidades distintas.Importante que não segure isso dentro de si,por muito tempo...deixe fluir também, que tal escrevendo?
Com carinho
Bela quarta feira
Beijos

Luciana Santa Rita disse...

Oi Simone,

Tudo bem? Escrever cura e sempre será um alento aos corações solitários.

Beijos.

Felisberto Junior disse...

Olá!Boa noite!
Amiganja
Dos beijinhos maresiados
Obrigado pelo carinho

Meu carinho
Bom sábado
Beijos

AquilesMarchel disse...

talvez seja hora desse poeta fincar os pés no chão e parar de sangrar não?

rs

beijo Simone